Jamanta | Mobula tarapacana

Jamanta | Mobula tarapacana

Esta espécie é maioritariamente oceânica, ainda que, ocasionalmente, seja encontrada em águas costeiras durante o verão.

Distribuídas pelos oceanos tropicais e temperados ao redor do mundo, as suas características biológicas e comportamentais (taxa de reprodução baixa, maturidade tardia e o comportamento associado) fazem desta espécie particularmente vulnerável à sobre-exploração na pesca.

  • Largura máxima: 3,7 m
  • Peso: 350 kg
  • Dieta: Plâncton e peixes pelágicos
  • Longevidade: Desconhecida
  • População: Desconhecida
Tubarão-baleia | Rhincodon typus

Tubarão-baleia | Rhincodon typus

O tubarão-baleia é o maior peixe do mundo e, ao contrário de outros tubarões, habitualmente agressivos, este alimenta-se de fitoplâncton e peixes pequenos, é muito dócil e move-se lentamente.

Habitam águas tropicais e temperadas, pelo que o seu avistamento nos Açores é raro.

  • Comprimento máximo: 12,65 m
  • Peso: 21.500 Kg
  • Longevidade: 60 – 130 anos
  • População: Desconhecida
Tubarão-azul | Prionace glauca

Tubarão-azul | Prionace glauca

O tubarão-azul, também chamado de tintureira, é um pequeno tubarão com uma coloração assimétrica, sendo que a zona dorsal é azul metálica e o ventre assume a cor branca ou creme. Possui uma forma esguia e focinho longo. As barbatanas peitorais são ligeiramente curvas e muito compridas e a barbatana dorsal, situada na região posterior do animal, encontra-se mais próxima das barbatanas pélvicas.

Têm uma grande capacidade de adaptação e movimentação, sendo famosos pela sua aptidão migratória.

  • Comprimento: 1,7 – 2,21 m
  • Comprimento máximo: 4 m
  • Dentes: 3 – 15 linhas
  • Dieta: Lula, peixes ósseos, cação e choco
  • Gestação: 9 – 12 meses
  • Longevidade: 20 anos
  • População: Desconhecida
Peixe-lua | Mola mola

Peixe-lua | Mola mola

O peixe-lua é o peixe ósseo mais pesado do mundo e apresenta um aspeto bastante peculiar, pelo facto de não possuir uma barbatana caudal.

Apesar de ser um peixe muito calmo, é difícil observá-lo, devido ao receio que têm de mergulhadores e pelo facto de serem capazes de mergulhar muito rapidamente.

  • Altura: 2,5 m
  • Altura máxima: 4,2 m
  • Comprimento: 1,8 m
  • Comprimento máximo: 3,3 m
  • Peso: 1.000 kg
  • Peso máximo: 2.300 kg
  • Longevidade: > 10 anos
  • População: Desconhecida
  • Dieta: Medusas, pequenos peixes, lulas, plâncton
Chicharro | Trachurus trachurus

Chicharro | Trachurus trachurus

O chicarro tem um corpo fusiforme, alongado e curto. Encontra-se em mar aberto, nas zonas costeiras e associado a montes submarinos oceânicos.

É a espécie mais caçada por golfinhos de pequeno porte nos Açores e é capturada pela pesca comercial através de redes, linhas e anzóis.

  • Comprimento máximo: 60 cm
  • Peso Máximo: 2,9 kg
  • Longevidade: 10 anos
  • População: Desconhecida
Cavala | Scomber scombrus

Cavala | Scomber scombrus

A cavala tem um corpo alongado e fusiforme com escamas muito pequenas. O seu ventre é prateado e o seu dorso assume tonalidades azul-esverdeadas a azul.

Forma grandes cardumes, sendo muito comum no Oceano Atlântico, no Mar Negro e no mar Mediterrâneo. Nos Açores, esta espécie é capturada pela pesca comercial através de redes, linhas e anzóis e por golfinhos de porte pequeno.

  • Comprimento: 64 cm
  • Peso: 2,9 kg
  • Dieta: Pequenos peixes, cefalópodes, crustáceos e zooplâncton
  • Longevidade: 8 – 10 anos
Peixe voador | Exocoetidae

Peixe voador | Exocoetidae

Este animal é conhecido pela sua capacidade de escapar aos predadores, voando sobre a água. Tem o corpo fino, com um dorso azul-acinzentado, laterais prateadas e ventre claro.

Nos Açores podem ser avistadas 4 espécies, mais frequentemente no verão, perto da costa e em dias de vento.

  • Comprimento Máximo: 45 cm
  • Recordes de voo:
  • Altura: 6 m
  • Distância: 400 m
  • Duração: 45 segundos
  • Velocidade: 70 km/ hora
  • Longevidade: 2 anos
Atum patudo | Thunnus obesus

Atum patudo | Thunnus obesus

O atum patudo é uma das quatro espécies de atum que cruzam os mares dos Açores. Tem uma coloração azul metálica no dorso e é branco na parte inferior, diferenciando-se pelo seu corpo robusto, pela banda longitudinal azul iridescente e pelos seus olhos, maiores do que os de outros atuns.

Tem um grande valor na pesca comercial do atum em todo o mundo e nos Açores é a segunda espécie de atum mais capturada. Surge nos Açores entre abril e outubro, mas são mais abundantes na primavera.

  • Comprimento máximo: 2,39 m
  • Peso Máximo: 210 kg
  • Peso nos Açores: 30 – 130 kg
  • Longevidade
  • Oceano Pacífico Ocidental: 16 anos
  • Oceano Índico: 8 anos
  • Oceano Atlântico: 9 anos
  • Oceano Pacífico Oriental: 5 anos
  • Dieta: Peixes pequenos, incluindo cavalas, chicharros e cefalópodes